Destinos

Joanesburgo

Pincel Verde

Top 5

Museu do Apartheid
Nelson Mandela Square
Soweto
Lion Park
Comidas e Vinhos Sul Africanos
Johanesburgo é a maior cidade da África do Sul e possui quase 10 milhões de habitantes, incluindo todas as cidades vizinhas, o que torna Joburg uma megacidade global, núcleo de um dos maiores aglomerados urbanos da África moderna.
Fundada em 1886 por colonizadores britânicos, era uma colônia de exploração já que possuía abundantes reservas de ouro e diamantes na região onde hoje está situada a cidade.
Valor: $ - média diária de 110 reais, sem hospedagem
Quantos dias ficar: 1 ou 2 dias
Quando ir:

JAN

FEV

MAR

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

Johanesburgo, carinhosamente chamada de Joburg, foi inicialmente para nós mais uma porta de entrada/conexão para o Kruger Park do que um destino (Joburg é o hub para os principais destinos sul-africanos), mas depois de 2 dias na cidade, achamos que valeu a pena a parada na cidade pois suas atrações são interessantes e valem a pena serem visitadas!

A cidade é muito bonita, algumas partes lembram muito as cidades americanas, (apesar de não se igualarem na segurança, então fique sempre atento com seus pertences), e não é muito turística, há poucas coisas para se ver, mas vale a pena caso você tenha tempo em seu roteiro. O pouco que tem, é super interessante!

Mas enfim, o que você vai encontrar neste guia de Joanesburgo? Encontre aqui que fazer na cidade, quantos dias ficar, melhor época para visitar, qual melhor bairro para se hospedar, onde comer, como se locomover por lá, e claro, dicas pessoais! 

O que fazer

◆ Museu do Apartheid 

Parada obrigatória! Este museu, inaugurado em 2001, conta a história da África do Sul e foca especialmente no Apartheid, regime de segregação racial sofrido entre os anos de 1948 a 1994. Dentro do museu há uma exposição permanente sobre Mandela.

O choque inicial é inevitável. Já na bilheteria os bilhetes são emitidos para “brancos” e “não-brancos” – claro, aleatoriamente –  e ele definirá por qual porta você irá entrar. Essas eram as definições de raças do Apartheid, que ainda tinha sub-divisões para os “não-brancos” como asiáticos, indianos e negros.

museu do apartheid2
Não tem como não se emocionar ao ver tanto sofrimento e crueldade. É uma visita necessária.

O museu é muito completo, conta toda a historia desde lá do inicio, antes mesmo do Apartheid ser oficialmente implantado. Conta também toda a história de Nelson Mandela, sua infância, trajetória e também a de seus companheiros. 

Informações: O museu funciona todos os dias das 9h as 17h. O ingressos custam 100 Rands. Para mais informações, clique aqui.

◆ Nelson Mandela Square 

É nesta praça que você encontra a íconica estátua gigante de Nelson Mandela! Além disso há diversos restaurantes, bares e até um Hard Rock Café. A noite, a fonte fica iluminada e deixa a praça mais bonita ainda!

Informações: A praça funciona todos os dias das 9h as 22h, mas aos domingos fecha as 18h!

O que fazer em Joanesburgo 1
O que fazer em Joanesburgo 2

◆ Soweto 

Soweto é maior barro do mundo e foi nele onde os negros eram obrigados a ficar durante o duro regime do Apartheid.

Umas das coisas mais interessantes em se visitar a Africa é com certeza conhecer sua historia e sua luta e isso não ficaria completo sem visitar este barro cheio de historia, crenças e cultura.

O que fazer em Joanesburgo 24
O que fazer em Joanesburgo 25 1

O passeio mais legal e conhecido de Soweto é o Tour de Bike para conhecer bairro, que tem duração de 2 horas. Para quem não quer andar de bicicleta por Soweto, há também a opção de tour normal com almoço incluso, também muito legal! É um must do em Johanesburgo.

◆ Casa de Nelson Mandela

Visitar a casa onde Nelson Mandela viveu, no bairro Soweto,  é uma forma de conhecer melhor sua e historia e da Africa do Sul. Boa parte da casa é original é lá você poderá ver fotografias, moveis originais, alguns objetos de seu uso pessoal, prêmios, etc. Para quem é fã e admira a trajetória de Mandela, é uma visita bem interessante. 

A casa fica no bairro Soweto, na Vilakazi Street, que curiosamente é a única rua do mundo que teve dois ganhadores do Nobel da Paz como residentes: Nelson Mandela e o arcebispo Desmond Tutu!!

O que fazer em Joanesburgo 22

◆ Lion Park 

Uma mistura de Zoológico com Safari e uma das atrações mais famosas de Johanesburgo. Os animais ficam soltos e você irá passear em um veiculo do próprio zoo, igual a um safari mesmo! Lá você poderá ver leões, hienas, antílopes, zebras e outros animais bem legais!

Em outra parte do parque a visita é feita andando e você poderá alimentar girafas e entrar na jaula com filhotinhos de Leão, como certeza a parte mais legal do passeio! Claro, é um passeio mais válido para quem não vai visitar o Kruger Park – ou para quem queira um overdose de animais hehe.

Informações:  o parque funciona das 8h às 17h dia das semanas e das 8h as 18h nos finais de semana. Para entrar não paga, você paga apenas as atividades que for fazer como por exemplo o Safari Tour de 3 horas (675 Rands), alimentar girafas (40 Rands) e safari a pé (450 Rands) entre outros, veja aqui.

◆ Carlton Center – Top of Africa

O que fazer em Joanesburgo 27

Este mirante fica no 50º andar do Carlton Centre, de lá você consegue ter uma vista de 360º da cidade. 

Johanesburgo não tem muito parques e verde, então a vista é mais dos prédios da cidade e  dos bairros mais afastados.  Para quem curte  vistas panorâmicas e tem tempo de sobra no roteiro, vale a pena a subida.

Informações: O ingresso custa 30 Rands e funciona das 9h às 18h dias de semana, das 9h às 17h aos sábados e de 9h às 14h aos domingos.

◆ Montecasino

É um Cassino Shopping. A decoração do local simula uma Vila Italiana e possui um teto incrível que imita um céu, parece que esta sempre de dia!

Além do cassino há vários restaurantes de culinária internacional, fast foods, lojas, spa, etc. Mas opinião sincera: o local é afastado do centro e fica ao lado do museu do Apartheid, vale a pena sair do museu e dar uma passadinha lá para visitar e comer, mas se você estiver no centro de Johanesburgo já não vale a pena o grande deslocamento apenas para visita-lo, a não ser, claro, que você queira aproveitar o cassino.

O que fazer em Joanesburgo 20 1

◆ Cradle of Humankind – Berço da Humanidade

É um parque tombado como patrimônio da Unesco, onde há vários sítios arqueológicos com cavernas, fósseis humanos de milhões de anos atrás e mostra a evolução da espécie humana. Infelizmente não tivemos tempo de ir, já que fica a mais ou menos 1 hr de carro da cidade, mas já está na programação da próxima parada em Joburg, amo passeios desse tipo e me arrependo muito de não ter incluído esta parada no roteiro 🙁

Cradle

◆ Market on Main

É um mercado semanal de gastronomia e arte com mais de 100 comerciantes independentes. O mercado acontece na galeria Arts on Main, todos os domingos das 10:00 às 15:00. Todas as quintas feiras acontece o Night Market que acabou virando uma referência para moradores e turistas.

◆ Estádio Soccer City

Um dos estádios que receberam jogos da Copa do Mundo de 2010, mais precisamente a primeira e a ultima partida. Para quem curte futebol, há visitas internas. Nós passamos de carro e tiramos algumas fotos, mas não entramos! O estádio realmente é muito bonito, a fachada foi inspirada nas cerâmicas africana.

O que fazer em Joanesburgo 33

Quantos dias

◆ Quantos dias ficar em Joanesburgo?

Apesar de ser uma cidade grande, não há muito o que ver (mas o que tem é legal), e sendo assim, com dois dias inteiros você conhece as principais atrações de Joanesburgo.

Para conhecer a cidade mais afundo, saber de sua historia e sua cultura, aconselho 3 dias inteiros, assim poderá incluir algumas atrações que estão fora da “rota principal” como o Cradle of Humankind – Berço da Humanidade.

Quando visitar

◆ Quando visitar Joanesburgo?

Verão 

O verão é estação chuvosa e quando as temperaturas ficam mais altas, entre 25º e 30º C. Com a umidade alta, a sensação de calor é ainda mais forte. 

Apesar de ser a época que mais chove, você ainda desfrutará de sol, já que a chuva costuma cair no final do dia (e chuvas bem fortes!). Então prepare uma mala condizente com sol e chuva!

Inverno (recomendado)

O inverno em Joanesburgo é seco, ensolarado e com poucas sem chuvas e com temperaturas que podem cair bastante, principalmente a noite e é quando os dias ficam mais curtos.

Qualquer época é uma boa época para visitar Joanesburgo, apenas atenção com alagamentos na cidade! Evite MESMO dirigir durante fortes chuvas, alagamentos gigantes são certeiros de acontecer. Fique sempre de olho na previsão.

Johanesburg
Tabela do site TimeAndTable

Onde ficar

◆ Onde se hospedar em Joanesburgo?

Um tipo de hospedagem bem tradicional na Africa do Sul são as Guesthouses ou Lodges, que são estilo pousada, com menos quartos e algo mais intimista, geralmente os próprios donos te atendem. Nós ficamos em duas guesthouses diferentes em Johanesburgo e a experiência foi ótima.

Os melhores bairros para se hospedar em Joanesburgo são os bairros de: Sandton, Melrose, Melville, Rosebank e Maboneng.

Sandton: Este é o bairro mais caro da cidade e onde a maioria dos turistas se hospedam. Boa opção de bairro para quem não alugou carro.

Maboneng: Bairro completamente reformulado, e hoje é um local turístico tanto para os moradores de Johanesburgo quanto para turistas. O lugar é cheio de grafites, e respira arte e cultura, um dos locais favoritos dos jovens da cidade.

Há poucas opções de hospedagem, então reserve com antecedência! Os hostels por lá são bem diferentões, por exemplo, o Curiocity Backpacker antigamente era uma gráfica que imprimia jornais contra o regime do Apartheid, e outro é 12 Decades Art Hotel, um pequeno hotel onde cada quarto foi decorado por artistas modernos.

Rosebank: bairro super charmoso e bem tranquilo. Poucas opções de hotéis e são um pouco mais luxuosos. Ótima localização para quem gosta da vida noturna pois há varias opções de bares, pubs e baladas.

Nao deixe de visitar o mercado de pulgas do bairro aberto aos domingos, Sunday Flea Market, ótimo para umas comprinhas, fica terraço do Rosebank Mall.

Melrose: Outro bairro residencial ao lado de Rosebank,  aqui você encontra o famoso complexo de lazer Melrose Arch, com lojinha 

Melville: Um bairro residencial onde fica a maioria das “Guestshouses” da cidade e pousadas com um ótimo custo x benefício!

Para procurar hotéis que melhor se enquadram com você e sua viagem – orçamento, localização, etc. – utilize o Booking.com! Há um mapa com a localização e vários filtros para te ajudar a escolher a acomodação ideal. 

Além do Booking, também utilizamos o Airbnb quando queremos algo mais aconchegante que um hotel ou quando estamos em grupo.

Locomoção

◆ Como se locomover em Cape Town?

Carro (recomendo)

A melhor opção para se locomover em Johanesburgo é alugando um carro já que a cidade é bem grande e as atrações são longe uma das outras! Foi nossa opção de transporte para a cidade.

A boa noticia é que o aluguel é barato, as estradas são ótimas e claro, você irá otimizar muito seu tempo na cidade.

A má noticia é que a mão é inglesa – dobre a atenção! – e o trânsito da cidade é bem pesado, há engarrafamentos nas horas de pico (tente evitar esses horários a qualquer custo) e quando chove, acontece enchentes pesadíssimas!

Enfrentamos uma enchente onde ficamos 4 horas presos no trânsito na faixa contrária da nossa (graças a Deus) parecia uma piscina com carros boiando e subindo em cima um dos outros, bombeiros com ajuda da população tentando resgatar pessoas presas dentro dos carros e em cima do teto, um horror!

Hop-on Hop-off

Em Joburg também tem hop-on hop-off e já comentei em vários posts que adoro este ônibus né? Vai direto aos pontos que você quer conhecer, audio guia te explicando tudinho o que precisa saber em português e você ó, preocupação zeeeero!

Para comprar seu ingresso antecipadamente, clique aqui. Mas não se preocupe, se não quiser antecipar a compra, tem varios pontos de compra espalhados pela cidade e também no aeroporto!

Uber/Taxi

Outra boa opção para se locomover pela cidade. É fácil encontrar taxis e o Uber é só chamar pelo app como de costume.

Ônibus

Não é recomendado o uso do transporte público em Johanesburgo. Além de ser ineficiente, não é muito seguro.

Gautrain:

Uma boa escolha para se locomover em Joanesburgo e principalmente para  chegar/sair do aeroporto, mas fique atento pois as estações não levam para todos os bairros.

Apesar da própria empresa oferecer ônibus que saem da estação para outros lugares específicos, sempre há restrições de trajetos, o que acaba que no final das contas, se a estacão não for o seu destino final, você ainda terá que pegar um taxi até lá. Avalie se a localização do seu hotel compensa pegar um Gautrain.

O que fazer em Joanesburgo 9

◆ Como chegar em Joanesburgo?

Há duas cias aéreas que fazem voos diretos saindo de São Paulo até o Aeroporto Internacional Oliver Tambo em Johanesburgo, a South African Airlines e a Latam.

As cias aéreas KLM, Emirates e Turkish também fazem voos para Joburg, mas fazem conexões em seus aeroportos-base, o que faz o percurso mais demorado e as vezes mais caro também.

Para sair do aeroporto, sugiro usar ou Taxi/Uber ou Gautrain até a estacão mais próxima do seu hotel e de lá pegar um taxi/uber.

Vai seguir nossa recomendação e alugar um carro em Joanesburgo? Alugue com a RentalCars, empresa que usamos sempre e recomendamos! 

Comida

◆ O que comer em Joanesburgo?

Além de onde comer, o que comer na Africa do Sul também é preciso saber. Nós comemos muito bem por lá e tomamos vinhos sul africanos maravilhosos.

Carnes exóticas: Não deixe de experimentar as diferentes carnes exóticas que são facilmente encontradas por lá como carne de avestruz (deliciosa!), carne de veado, Kodu, jacaré e até zebra.

Vinho: A África do Sul produz alguns dos melhores vinhos do mundo e um dos nossos favoritos: The Chocolate Block! 

Pudim de Malva: Uma das sobremesas mais famosas do país. Consiste em um pudim cozido, feito com geleia de damasco e servido em um molho de creme quente, nhami!

Pap en vleis: Traduzido literalmente para mingau de milho e carne de churrasco, este é um dos pratos típicos mais saboreados da África.

◆ Onde comer em Joanesburgo?

Nelson Mandela Square: Um dos lugares mais imperdíveis para se comer em Joanesburgo. A praça, que é parada obrigatória, possui diversos restaurantes maravilhosos, indico o The Butcher Shop & Grill (onde comemos e amamos, veja as fotos!), Trumps e para quem é fã, Hard Rock Cafe – mas que fica no chinelo comparado com os outros!

Melrose Arch: Um grande complexo com vários restaurantes, bares e lojas. O mais famoso é o restaurante Moyo, que é especializado em cozinha africana, além de oferecer uma experiência super legal com musicas africanas e pintura facial!

Soweto: Quando estiver passeado por Soweto, não deixe de comer em algum restaurante típico. O mais conhecido dos turistas é o Sakhumzi Restaurant, especializado em comida regional, com vários pratos típicos deliciosos, incluindo sobremesas e vinhos!

Marble Restaurant em Rosebank: Indicação do blog do Pão ao Caviar, então já sabe né, sem erro! O restaurante além de ter uma decoração linda, serve uma comida incrível. 

A recomendação de prato que eles deram: “Para começar peça o polvo com chorizo, os nachos de atum, e claro o Kudu servido com pera caramelizada e gorgonzola… Como prato principal eu pedi o Rib-Eye servido com cebola defumada, e um molho de batata que estava divino! Para fechar com chave de ouro prove o sanduíche de sorvete e a mousse de chocolate, o prato de queijos servido com sorvete de iogurte e granola e o crème brulée com ameixa”

The Local Grill em Parktown: A Steak House mais bem avaliada de toda a cidade e com preços atrativos quando comparado ao Brasil. Tudo é super fresco e algumas carnes passam pelo processo de maturação a seco que faz com que a carne fique mais macia e saborosa (dry aged).

O que fazer em Joanesburgo 8 copia
O que fazer em Joanesburgo 7

Compartilhe este Guia!

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Roteiros

Pincel Bege

América do Norte

América do Sul

África

Oriente Médio

Destinos

Pincel Verde

América do Norte

América do Sul

Oriente Médio